Sífilis: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Partilhe:
Sífilis: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST) que tem preocupado as autoridades de saúde em Portugal e no mundo. Esta doença, causada pela bactéria Treponema pallidum, pode apresentar-se de forma silenciosa, mas se não for tratada a tempo, pode levar a complicações graves. Neste artigo, exploramos os sintomas, diagnóstico e tratamento da sífilis, bem como medidas preventivas para evitar a sua transmissão.

O que é a Sífilis?

A sífilis é uma infeção bacteriana crónica que se transmite principalmente através do contacto sexual. A bactéria responsável pela sífilis, Treponema pallidum, é extremamente contagiosa durante as fases iniciais da doença. Além da transmissão sexual, a sífilis pode ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez, resultando na chamada sífilis congénita, que pode ter consequências severas para o bebé.

Sintomas da Sífilis

A sífilis apresenta-se em várias fases, cada uma com características e sintomas distintos.

Fase Primária

A fase primária da sífilis surge, geralmente, entre 10 a 90 dias após a exposição à bactéria. Os principais sintomas incluem:

  • Úlcera indolor (cancro sifilítico): geralmente aparece nos órgãos genitais, ânus ou boca. Esta lesão desaparece sozinha ao fim de 3 a 6 semanas, mesmo sem tratamento, mas a infeção continua a evoluir.

Fase Secundária

Se não for tratada, a sífilis evolui para a fase secundária, que pode durar várias semanas a meses após o desaparecimento da úlcera primária. Os sintomas incluem:

  • Erupção cutânea: pode aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo as palmas das mãos e solas dos pés. Estas erupções não causam prurido.
  • Sintomas gripais: febre, mal-estar, dor de garganta e dores musculares.
  • Lesões mucosas: podem surgir na boca, vagina ou ânus.

Fase Latente

Na fase latente, a sífilis não apresenta sintomas visíveis, mas a bactéria permanece no corpo. Esta fase pode durar anos e a pessoa continua a ser contagiosa, principalmente durante os primeiros dois anos.

Fase Terciária

Sem tratamento, a sífilis pode evoluir para a fase terciária, que ocorre anos ou até décadas após a infeção inicial. Esta fase pode provocar danos graves a vários órgãos, incluindo:

  • Coração e vasos sanguíneos: a sífilis cardiovascular pode resultar em aneurismas e insuficiência cardíaca.
  • Sistema nervoso: a sífilis neurológica pode causar paralisia, cegueira, demência e outras complicações neurológicas.
  • Ossos e articulações: pode causar dores e inflamações severas.

Diagnóstico da Sífilis

O diagnóstico da sífilis é feito por meio de testes laboratoriais específicos. O processo inclui:

  • Exame físico: o médico observa lesões características e outros sinais clínicos.
  • Testes de sangue: os testes treponémicos e não-treponémicos são utilizados para identificar a presença de anticorpos contra a bactéria.
  • Exames diretos: podem incluir a análise de fluidos de lesões para identificar a bactéria ao microscópio.

É importante que todas as pessoas sexualmente ativas façam exames regulares para DSTs, especialmente se tiverem múltiplos parceiros sexuais ou se se envolverem em comportamentos de risco.

Tratamento da Sífilis

A sífilis é tratável e curável, especialmente nas fases iniciais. O tratamento envolve:

  • Antibióticos: A penicilina é o antibiótico mais comummente utilizado e é altamente eficaz. Para quem é alérgico à penicilina, existem outras opções, como a doxiciclina ou a azitromicina.
  • Acompanhamento médico: É essencial para assegurar que a infeção foi totalmente erradicada e para monitorizar qualquer possível recorrência.

Após o tratamento, é recomendado que o paciente faça exames de sangue periódicos para confirmar a cura da infeção.

Prevenção da Sífilis

A prevenção da sífilis envolve práticas sexuais seguras e medidas educativas:

  • Uso de preservativos: reduz significativamente o risco de transmissão da sífilis e outras DSTs.
  • Exames regulares: São fundamentais para a deteção precoce e tratamento oportuno.
  • Educação sexual: informar sobre os riscos e formas de prevenção é crucial, especialmente entre os jovens e populações de risco.
  • Evitar comportamentos de risco: reduzir o número de parceiros sexuais e evitar práticas sexuais inseguras.

Perguntas Frequentes

Como posso saber se tenho sífilis se não tenho sintomas?

A sífilis pode estar presente no corpo sem causar sintomas visíveis, especialmente na fase latente. A única maneira de saber com certeza é mediante exames laboratoriais. Por isso, é importante fazer testes regulares se tiver comportamentos de risco.

É possível contrair sífilis mais de uma vez?

Sim, é possível contrair sífilis mais de uma vez. O tratamento cura a infeção existente, mas não confere imunidade contra futuras infeções. A reinfeção pode ocorrer se houver exposição novamente à bactéria.

A sífilis pode afetar a gravidez?

Sim, a sífilis pode ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez, resultando em sífilis congénita. Esta condição pode causar graves complicações para o bebé, incluindo morte fetal, defeitos congénitos e infeções neonatais severas. É crucial que todas as grávidas façam exames de sífilis durante a gestação.

O tratamento da sífilis é eficaz em todas as fases da doença?

O tratamento com antibióticos é eficaz em todas as fases da sífilis, mas a eficácia é maior quando a doença é tratada precocemente. Nas fases avançadas, o tratamento pode curar a infeção, mas os danos causados aos órgãos podem ser irreversíveis.

A sífilis pode ser transmitida por meio de beijos ou contacto casual?

A sífilis não é transmitida via beijos ou contacto casual como abraços, apertos de mão ou partilha de talheres. Em vez disso, ela ocorre principalmente através do contacto sexual direto com as lesões infeciosas.

Onde posso fazer o teste para a sífilis?

Os testes para sífilis podem ser realizados em centros de saúde, clínicas de DSTs, hospitais e laboratórios privados. É importante consultar um médico para obter orientação sobre onde e como fazer o teste.

Conclusão

A sífilis é uma infeção grave, mas tratável, que pode causar complicações sérias se não for diagnosticada e tratada a tempo. A prevenção é a melhor estratégia, através do uso de preservativos, educação sexual e exames regulares. Se suspeitar que possa ter sido exposto à sífilis ou apresentar sintomas, consulte um profissional de saúde imediatamente para obter diagnóstico e tratamento adequados. A PharmaScalabis está comprometida em fornecer informações precisas e apoio contínuo para combater a propagação desta infeção.

Lembre-se, cuidar da sua saúde sexual é fundamental para o seu bem-estar geral. Faça exames regulares e adote práticas sexuais seguras para proteger a si e aos outros.

Partilhe:

Blog

Zona : Desmascarando Três Mitos sobre Esta Doença Incapacitante

Zona : Desmascarando Três Mitos sobre Esta Doença Incapacitante

Pharma News 10 de Julho de 2024

A zona, também conhecida como herpes-zóster, é uma doença viral que pode ser extremamente dolorosa e debilitante. Resulta da reativação do vírus varicela-zóster, o mesmo que causa a varicela. Embora seja uma condição relativamente comum, existem muitos mitos em torno da zona que podem levar a mal-entendidos e ao tratamento inadequado. Neste artigo, vamos desmascarar […]

Ler Mais