Deficiência de selénio em Portugal

O selénio é um oligoelemento essencial que contribui para a manutenção da saúde cardiovascular, para um sistema imunitário saudável e uma boa função reprodutora. Além disso, protege as células contra moléculas nocivas, conhecidas por radicais livres. Apesar do seu papel no nosso bem-estar, não o consumimos na dose diária recomendada, pois os próprios solos carecem […]

Anti-Envelhecimento 18 de Fevereiro de 2019

Deficiência de selénio em Portugal

O selénio é um oligoelemento essencial que contribui para a manutenção da saúde cardiovascular, para um sistema imunitário saudável e uma boa função reprodutora. Além disso, protege as células contra moléculas nocivas, conhecidas por radicais livres. Apesar do seu papel no nosso bem-estar, não o consumimos na dose diária recomendada, pois os próprios solos carecem dele.


De acordo com um estudo conduzido por uma investigadora portuguesa, Catarina Galinha, os solos agrícolas em Portugal, tal como em muitos outros países da Europa, são relativamente pobres em selénio. Desta forma, se o solo é deficiente em selénio, e se nada for adicionado, as culturas agrícolas produzidas serão também elas deficientes em selénio.

Este cenário é contrastante com os Estados Unidos da América, onde a população obtém selénio suficiente através da alimentação. Estudos mostram que uma ingestão diária de 100 µg é adequada, contudo a maioria da Europa consume cerca de metade dessa dose.

Sinais da falta de selénio

De um modo geral, a deficiência em selénio afecta o sistema imunitário, e ficamos, por isso, mais predispostos a doenças. Alguns sinais desta deficiência poderão ser fadiga, fraqueza muscular, perda de massa muscular, queda de cabelo, descoloração das unhas, infertilidade e/ou problemas cardíacos.

Vegetariados e dietas sem glúten podem ter especial deficiência de selénio

Sendo o peixe e a carne algumas das fontes de selénio, as pessoas que não incluam na sua dieta estes alimentos são potencialmente mais predispostas à deficiência deste micronutriente. Os intolerante aos glúten ao não ingerirem cereais, deixam de parte também uma importante fonte de selénio. De forma a encontrar alternativas para a sua dieta alimentar, o ideal será consultarem um nutricionista. Mas, por exemplo, a inclusão das castanhas-do-brasil, que são ricas em selénio (em média, duas castanhas-do-brasil fornecem 53 microgramas deste micronutriente) ou de um suplemento alimentar poderá também ser uma opção para complementar as suas dietas.

Como escolher o suplemento de selénio ideal

Dada a importância que o selénio tem na saúde, com um suplemento alimentar é possível atingir a dose diária recomendada de selénio com mais facilidade. O selénio orgânico, como a levedura enriquecida em selénio é uma forma mais biodisponivel e, por isso, muito melhor absorvido pelo organismo.

Tendo em conta que o zinco também tem um papel importante na manutenção do cabelo, unhas, pele, visão e ossos saudáveis, e na protecção das células contra o stress oxidativo, causado pelos radicais livres, seria útil juntar assegurar uma ingestão diária destes minerais (selénio e zinco).

 

Blog

Os portugueses têm falta de vitamina D

Anti-Envelhecimento 18 de Fevereiro de 2019

É conhecido que a vitamina D é um dos nutrientes mais importantes, apresentando inúmeros benefícios para a saúde. Contudo, estudos recentes demonstram que os portugueses têm níveis muito baixos de vitamina D no organismo. Sendo o sol a fonte natural mais rica em vitamina D é surpreendente que tantas pessoas em Portugal, sendo um dos […]

Ler Mais
https://www.pharmascalabis.com.pt/store/bioactivo-magnesio/

Não deixe que o stress controle a sua vida

Suplementos 18 de Fevereiro de 2019

Tem tendência para se envolver em demasiados projectos de uma só vez? A exigência do trabalho e o desejo de ser uma pessoa perfeita faz com que se sinta pressionado e com stress? Se sim, talvez deva considerar a toma de um suplemento diário de magnésio. Este nutriente subestimado é essencial para todas as funções […]

Ler Mais